Quanto Custa um Enterro em Média? Principais Gastos

Quanto Custa um Enterro em Média? Principais Gastos

Um setor da economia brasileira que não sofre com crises econômicas é o chamado “mercado da morte”. Isso porque, todos os dias, muitas pessoas morrem pelos mais diversos motivos.

A única certeza que temos na vida é a morte, sendo assim, pensar nela é algo inevitável. Apesar de ser angustiante, é necessário se preparar para o momento de despedida, inclusive, é muita gente faz um planejamento financeiro para esse momento.

Nesse contexto, muita gente se pergunta quanto custa um enterro em média, então, para ajudá-los, preparamos essa matéria sobre o assunto. Confira a seguir!

O Mercado funerário

Quando se fala em organização financeira, existe algo que não muda. Existindo crise financeira ou não, as pessoas continuam morrendo e o mercado funerário se torna imune a certos impactos econômicos.

O mercado do setor funerário é responsável pelo em emprego direto de, pelo menos, 50 mil pessoas no Brasil e, de acordo com o Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (SINCEP), são movimentados cerca de R$7 bilhões ao ano.

Então, vamos lá: quanto custa um enterro no Brasil? De acordo com a Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário (ABREDIF), o custo médio de um enterro no Brasil é de R$2.500,00.

Sem falar que depois que a pessoa é enterrada ainda existe o custo de manutenção do túmulo que precisa ser pago. Na capital de São Paulo, por exemplo, o custo de manutenção deve ser pago durante três anos após o enterro.

O valor mensal a ser pago pela manutenção varia entre R$85,00 e pode ultrapassar R$500,00, dependendo da localidade. Pessoas que optam por cemitérios particulares também devem ficar atentas às questões de manutenção dos túmulos, sendo importante manter uma reserva financeira para as despesas.

Os Planos Funerários

Esses planos, geralmente, são oferecidos por cemitérios, seguradoras e funerárias. Eles são serviços que cobram taxas mensais e funcionam como uma espécie de seguro, que garante reembolso para dispor de tudo que é necessário para um enterro.

Os planos funerários vão muito além de questões do custo de um enterro. Eles também servem para resolver as questões burocráticas e preparar a cerimônia de despida o mais rápido possível e sem transtornos para a família.

Os planos devem evitar qualquer custo com a partida do ente querido. Mas, eles têm um custo elevado, dependendo da funerária e da região do país. Contudo, em alguns casos, as parcelas podem até serem atraentes, com algumas opções a partir de R$29,90 por mês, porém, devem ser pagas de forma vitalícia pelo resto da vida do contratante.

Entretanto, esse tipo de convênio parcelado mensalmente pode garantir certo nível de tranquilidade em caso de falecimento repentino de um ente querido. Inclusive, alguns planos funerários podem incluir vários membros da família, a depender do pacote.

É importante ficar atento, pois, um enterro inclui muitas burocracias, que podem ser resolvidas pelo próprio plano funerário. Como, por exemplo, questões de cartório, remoção, higienização, cortejo, sala de velório, vestimenta, ornamentação da urna, entre outros.

Quanto Custa Um Enterro Simples em São Paulo?

Na cidade de São Paulo, um funeral básico, incluindo caixão, sepultamento, velório e flores, custa, no mínimo, R$744,21. Mas é importante considerar que a capital paulista é muito grande e possui muito cemitérios.

Os valores podem mudar bastante de uma região da cidade para a outra. Dependendo do cemitério um enterro pode custar até R$2 mil, fora a taxa de manutenção.

Quanto Custa Um Enterro Simples no Rio de Janeiro?

Nas funerárias da capital carioca, os valores praticados para serviços semelhantes num mesmo cemitério público podem variar bastante, então, é bom ficar atento e pesquisar com antecedência.

O enterro simples no Rio de Janeiro, numa cova rasa, pode custar cerca de R$3,8 mil. Sendo assim, a cidade é uma das capitais mais caras no setor de sepultamentos.

Variações

Os valores podem variar de acordo com a região da cidade. Portanto, o ideal seria se precaver e buscar alternativas como o pagamento de planos funerário para evitar dor de cabeça nesse momento tão delicado que é a morte de um ente querido.

Nos últimos 10 anos, os preços dos enterros no Brasil aumentaram 92%. A média foi de R$1,2 mil para R$2,5 mil. Isso é reflexo do aumento populacional, aumento da violência e da piora na qualidade de vida das pessoas.

Existem ainda os enterros de pessoas com poder aquisitivo mais elevado. Os enterros dos ricaços chegam a custar até R$50.000,00, incluindo cemitério particular, uma cerimônia luxuosa com muitos detalhes e muitas flores. Além de um belo cortejo de despedida, é claro.

×