Medo da morte: como superar?

Medo da morte: como superar?

Se você já se deparou, algum dia, temendo a morte, fique tranquilo. Você não está sozinho.

Faz parte da natureza humana refletir e imaginar as diversas fase da vida, acontecimentos possíveis e impossíveis, aspetos positivos e negativos que envolvem o nosso existir.

Chega um momento da vida em que buscamos uma razão para a nossa jornada, no intuito de alinhar nossas condutas às nossas atitudes do dia-a-dia. E nesses momentos, muitas vezes, temos pequenos e intensos momentos de insegurança, medo e tristeza pensando na morte.

Mas não são somente os adultos que passam por essas situações. Crianças e idosos também têm medo de morrer.

Mas por quê? Qual a razão que nos leva a ter receio do único acontecimento certo em nossas vidas?

Eis uma questão que muitos ainda buscam respostas. Neste artigo, vamos discutir esse assunto, para você poder conduzir com maior naturalidade essa insegurança que o atormenta.

Porque tememos a morte?

Viver é fascinante. Poder usufruir de todas as coisas boas que a vida pode nos oferecer é o desafio que nos move diariamente.

Crescer rodeado de amor, estudar, conquistar o emprego dos sonhos, ter momentos de lazer com a família e amigos, namorar, casar, ter a moradia que sempre quis, são uns dos momentos marcantes da nossa passagem por este plano.

Quanto mais temos a consciência do que podemos viver, mais temos a certeza de que a vida realmente passa depressa, e que, infelizmente, talvez todos os nossos objetivos não poderão ser concretizados nessa existência.

Essa pode ser uma das principais razões para o medo da morte. Ter um mundo inteiro para explorar, em um tempo incerto de vida.

Outro grande medo de falecer envolve o maior dos sentimentos da vida: o amor. E ele, inevitavelmente, envolve as pessoas que dão sentido à nossa vida.

Sim, o tanto de amor que sentimos em nosso existir também nos deixa aflitos quanto a hora da morte. Será possível que não poderemos nunca mais ver, abraçar, cuidar e sermos felizes com aqueles que tanto amamos?

Parece não ter lógica um sentimento infinito ter que um dia cessar. E, inconformados, tememos, e muito, a morte. Na verdade, não queremos aceitar que isso possa ocorrer conosco.

Não é fácil aceitar a morte, mas, sim, ela vai ocorrer com todos nós, algum dia, previsível ou imprevisivelmente.

Mas como aceitar a morte? É possível?

Sim. Com maturidade e consciência, é possível conduzir o medo de morrer de uma forma mais tranquila e amena.

Em primeiro lugar, você deve abastecer sua mente com aquele sentimento maior que falamos anteriormente: o amor.

Nessa Terra, somos finitos. Mas o amor, nunca será. O amor é infinito. E, pode acreditar, ele fará de você uma pessoa infinita, se este for o seu maior legado.

Isso mesmo: você pode ser eterno, à medida que se torna amor.

Engana-se quem pensa que bens materiais o tornará memorável. Talvez, por algum momento, sim. Agora, se você amar, de todas as suas formas, sua família e amigos, crendo que somente por amor e para o amor justifica-se a nossa existência, você será sentido por muitas gerações.

Seus filhos o sentirão, seus netos o sentirão, seu esposo ou esposa o sentirá, pois seus ensinamentos e sua conduta foram guiados por este maravilhoso sentimento. E, assim, seus precedentes também assim agirão.

Dessa forma, não tenha medo de morrer. O real motivo de sua existência estará bem vivo dentro de cada um que você ama. E assim permanecerá, em forma de memórias, exemplos e muito bons sentimentos.

Um outro bom motivo para você manter a calma frente ao medo da morte é aceitar o ciclo da natureza.

O meio ambiente não se sustenta somente com a vida. É preciso haver a morte para o ciclo natural se manter.

Exemplos disso são a cadeia alimentar que se sustenta com a morte, a flora que se rejuvenesce com um solo orgânico e os recursos naturais, que são finitos e insuficientes para suportar somente nascimentos.

No momento em que nos conscientizamos que nascemos para cumprir nosso papel no mundo, preferencialmente melhorando-o, e que, após isso, precisamos dar espaço para novos colaboradores, podemos aceitar melhor a morte.

Seria injusto e egoísta querermos todo o tempo e todos os recursos do mundo somente para nós. Por isso, explore sua região, usufrua o que ela tem de melhor para lhe oferecer, contribua com ela, e viva intensamente junto aos seus entes queridos. Você terá feito muito bem o seu papel, e estará pronto para abrir espaço a um novo e abençoado ser humano.

Aproveite sua jornada!

Cada novo ser humano que nasce tem os mesmos direitos de viver que todos nós. E, da mesma forma, uma hora irá partir, renovando o ciclo da vida.

Por isso, não tema morrer. Isso poderá lhe causar estresse e outras doenças críticas. Aproveite seu momento para viver, cultivar pensamentos positivos e ser feliz! Você merece!

×